Conecte-se conosco

Pesquisadores do IFRN estudam método de tratamento da água a partir da argila

Rio Grande do Norte

Pesquisadores do IFRN estudam método de tratamento da água a partir da argila

Pesquisadores do IFRN estudam método de tratamento da água a partir da argila

Gabriel Medeiros, Paulla Beatriz Sousa, Paulo Douglas Lima, e Vitor Greati, hoje alunos egressos do Campus Natal – Zona Norte, juntamente com o professor Roberto Lima, publicaram artigo científico no periódico internacional Industrial & Engineering Chemistry Research, no dia 22/5.

“A satisfação é enorme de ver mais um resultado da dedicação desses amigos, ex-orientandos de pesquisas desenvolvidas no Laboratório de Pesquisa em Recursos Naturais do Campus [Lapern]. Já não bastasse a alegria de vê-los em apresentações mundo afora e em solicitações de patente, ver, ao lado do meu, o nome desses estudantes em mais esta produção científica é motivo de muito orgulho”, revelou o professor Roberto.

Na visão do pesquisador, as conquistas alcançadas confirmam a excelência do nível de pesquisa desenvolvido no Campus, com participação em eventos, trabalhos vinculados ao CNPq e outros iniciados no Lapern, que já são desenvolvidos a nível de pós-graduação na UFRN. “Um laboratório de pesquisas não é local de balbúrdias, mas de trabalho sério, honestidade e perseverança”, completou.

Trabalho

O artigo intitulado “Sodium-modified vermiculite for calcium ions removal from aqueous solution” trata da utilização de argilas muito comuns e de baixo custo, para aplicação na redução da dureza da água. A dureza está relacionada com a salinidade da água, problema comum na região nordeste do Brasil e que afeta consumo humano, irrigação, dessedentação animal e uso industrial; é uma metodologia que pode ser utilizada na dessalinização da água.

“O artigo se destaca pela grande quantidade de aspectos abordados, desde a caracterização das argilas, como também aspectos cinéticos, termodinâmicos e de equilíbrio químico, trazendo inovações em abordagens que poderão contribuir significativamente para futuras pesquisas envolvendo aplicação de argilas e outros materiais adsorventes em várias áreas da ciência”, explicou o professor.

Revista

A revista é classificada com Qualis Capes A1 nas áreas de Engenharias de Materiais e de Química, com fator de impacto 3,14, e recebe classificação Q1 conforme o Scimago Journal & Country Rank, que tem grande visibilidade internacional. Atribuir a um periódico [jornal ou revista] indicativo de qualidade A1 e Q1 significa avaliar a sua produção intelectual como “excelente” e “relevante” no âmbito nacional e internacional, respectivamente. Isso vale também para o fator de impacto – método bibliométrico para avaliar a importância de periódicos científicos em suas respectivas áreas – acima de 1,00.

Deixe um comentário
Mateus Ângelo

Idealizador do TodoNatalense. Sou Designer Gráfico e Social Media desde 2013. Atualmente trabalho como diretor de comunicação no município de Ceará-Mirim.

Clique para comentar

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Rio Grande do Norte

Topo