Conecte-se conosco

Hoje faz 45 anos de ABC x União Soviética em Natal; saiba como foi a partida

Esporte

Hoje faz 45 anos de ABC x União Soviética em Natal; saiba como foi a partida

Hoje faz 45 anos de ABC x União Soviética em Natal; saiba como foi a partida

Foto em destaque: João Telino / Acervo Pessoal

O ano de 1973 foi um dos anos de glória para a história do ABC Futebol Clube. Em 17 de agosto daquele ano o Mais Querido embarcou com sua delegação para uma missão internacional, considerada a mais longa excursão de um time brasileiro ao exterior. Foram 24 jogos em nove países da Europa, Ásia e África. O retorno, no dia 6 de dezembro, foi marcado por uma cidade em polvorosa de tanta saudade dos seus ídolos, apelidados naquela época de “os crioulos fantásticos”.

O governador Cortez Pereira, alvinegro de coração, deixou escapar um pouco da sua emoção. “O ABC não é a alegria do povo, é a nossa alegria concretizada”, disse. Na edição de 28 de dezembro de 1973 a Revista Placar, em reportagem do jornalista potiguar Rosalvo Aguiar, descreveu a festa que fez a torcida para recepcionar seus jogadores: “O povo pelas ruas, uma festa que a cidade nunca vira em seus quase 400 anos, maior do que qualquer comício político ou festa religiosa”.

12 dias após a chegada, a torcida viu novamente seu time do coração jogar e foi contra ninguém menos que a poderosa seleção da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) ou Simplesmente União Soviética. Foram 102 dias fora do Brasil e a torcida do ABC estava ansiosa para ver novamente o Mais Querido jogar no Castelão, o grande templo do futebol potiguar à época.

Para se ter uma ideia do poderio da seleção, no ano anterior a União Soviética havia sido vice-campeã da Eurocopa, realizada na Bélgica. Ela perdeu o título para a seleção da Alemanha. Apesar disso, o ABC não baixou a cabeça, mas jogou de igual pra igual contra a seleção.

UMA PAUSA NO COMÉRCIO DE NATAL

O período era natalino. As lojas viviam abarrotadas de clientes e fechavam mais tarde para aproveitar ao máximo as vendas de fim de ano. Mas aquele Natal de 1973 não podia atrapalhar a festa do ABC. E não atrapalhou. O time potiguar fez um acordo com o Clube dos Diretores Lojistas e com a Federação do Comércio para que as lojas não abrissem na noite daquela terça-feira, 18 de dezembro.

Deu certo. Naquela noite o Castelão recebeu 27.831 torcedores para o grande reencontro entre torcida e jogadores. Apesar do grande contingente, a diretoria do clube, na época, achou a quantidade frustrante.

A PARTIDA

Os dois times entram em campo e dão início ao espetáculo tão aguardado pela cidade. Logo aos 12 minutos o ABC abre o placar com um gol de Alberi, que deu um belo chute de fora da área após a cobrança de um escanteio de Libânio. Mas aos 20 minutos a seleção soviética empata a partida após Onishenko passar por Sabará e cruzar para a área, encontrando o pé de Fedotov, que se antecipou ao zagueiro e bateu forte no canto direito do goleiro Erivan.

Já no segundo tempo, com 50 minutos de jogo, a URSS dá um banho de água fria na torcida do ABC e vira o placar em 2 x 1, com gol de Onishenko, o grande nome do jogo. Mas o ABC foi buscar o resultado e aos 88 minutos Jorge Demolidor deixou tudo igual novamente e assim ficou o placar. Os gringos reclamaram de impedimento, mas como não havia tira-teima nem muito menos árbitro de vídeo, o resultado ficou assim mesmo e a torcida abecedista comemorou o resultado.

Apesar do resultado não ser uma vitória, mostrou ao mundo a grandeza do time potiguar ao empatar com uma seleção vice-campeã da Eurocopa em 1972. Os “crioulos” do ABC provaram que realmente eram “fantásticos”.

*Informações extraídas do livro 45, um tempo de futebol e de um poema, do advogado e jornalista potiguar Kolberg Luna Freire Lima.

Deixe um comentário
Diego Campelo

Sou jornalista com passagens por jornais impressos e online da capital potiguar e assessorias de comunicação de empresas públicas. Atualmente trabalho como assessor de imprensa. Instagram: @campelodiego1

1 Comentário

1 Comentário

  1. Avatar

    heribertotmorais@gmail.com a

    18 de dezembro de 2018 at 13:25

    Sou torcedor do Alecrim,mais sinto falta dessa época do futebol do nosso estado e esse time do ABC era muito bom.

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Esporte

Topo