Conecte-se conosco

Ex-aluna do IFRN volta ao interior para auxiliar na formação de jovens da comunidade

Educação

Ex-aluna do IFRN volta ao interior para auxiliar na formação de jovens da comunidade

Ex-aluna do IFRN volta ao interior para auxiliar na formação de jovens da comunidade

“Através da educação você consegue ter um futuro melhor”, essa declaração é da egressa do curso Técnico em Informática – Campus Ipanguaçu, Thaís de Souza Lopes. Thaís saiu do Assentamento Vassouras, em Carnaubais, para fazer o curso do IFRN. Hoje ela cursa Ciência e Tecnologia na UFRN e atua no projeto de Extensão “Nós Propomos” para que mais estudantes da sua comunidade tenham acesso ao Instituto. O trabalho é realizado com o apoio da professora Edseisy Tavares, do Campus São Paulo do Potengi.

A caminhada da estudante até a aprovação no IFRN é marcada por perseverança. Ela conta que passou por muitas dificuldades; trabalhava durante o dia auxiliando a mãe no processo de beneficiamento de castanhas de caju e só tinha tempo e transporte para estudar à noite. “Fazer parte do Instituto Federal era uma coisa utópica e muito distante da minha realidade, principalmente, devido aos meus horários de trabalho e estudos. Apesar disso, sempre nutri a vontade de ter acesso a uma educação de qualidade”, relata Thaís.

O primeiro contato que teve com a Instituição de ensino foi por meio de indicação: “no final do nono ano, os professores começaram a me incentivar e insistiram que eu fizesse a prova do IF, sendo que eu nem sabia o que era essa prova. Então, fui até uma lan house, pesquisei sobre o Instituto e fiz a inscrição”, disse. A preparação de Thaís para a prova do IFRN foi por meio do ProiTEC, curso oferecido a estudantes de escolas públicas que estão interessados em ingressar na instituição. Segundo ela, foi indispensável para sua aprovação no curso Técnico Integrado em Informática – Campus Ipanguaçu, em 2012.

Oriunda de escola pública, a aluna fala sobre as dificuldades que teve de adaptação logo após sua aprovação no IFRN: “Tive que lidar com questões de deslocamento, pois morava numa região distante da cidade de Ipanguaçu, um assentamento chamado ‘Vassouras’, em Carnaubais. Seriam quase 58 km, e os meios de transporte, se não indisponíveis, eram precários. Me mudei para a casa do meu namorado, na cidade, para ter condições de cursar o IFRN. Além disso, o Instituto exigia mais do que eu estava acostumada como aluna de escola pública. Mas fui me adaptando e me apaixonei”, narra. Em meio aos obstáculos, Thaís relaciona cada vitória à superação, com orgulho e um sorriso no rosto.

Experiência

Com a aprovação no Instituto, Thaís conta que a dinâmica na sua família também mudou: “quando passei no IF todo mundo ficou muito feliz, e foi um pontapé para minha mãe voltar a estudar e terminar o ensino médio pelo EJA. Minha irmã viu tudo como um incentivo, e foi aprovada no curso de Agroecologia, também no Campus Ipanguaçu”, conta.

Como aluna da Instituição Federal, a estudante foi bolsista de apoio técnico da coordenação de curso e fez parte de projeto de pesquisa. Ela comenta que participou do máximo de eventos possíveis, tanto na organização como na apresentação de trabalhos, e que isso mudou sua perspectiva. “Ser IFRN me ensinou a ter senso crítico na sociedade e na comunidade, além de ser mais proativa. O Instituto me abriu portas para existência de maiores oportunidades; que através da educação você consegue ter um futuro melhor, e que a educação muda vidas”, atesta.

Depois de concluir seu curso no IFRN, em 2016, a estudante conseguiu aprovação no curso de Ciência e Tecnologia, na UFRN. Para ela, ter estudado no IFRN fez toda a diferença: “acredito que o IF é oportunidade, mas não sou capaz de descrever, com exatidão, o que o IFRN representa para mim. O significado e carinho que tenho transitam em questões de desenvolvimento pessoal, oportunidade e expansão da visão”.

Retorno à comunidade

Thaís conta que ficou buscando formas de ajudar às pessoas de sua antiga comunidade: “entrei em contato com professores do IF, em específico, com a professora Edseisy Tavares, que me auxiliou a formar uma rede, com outros alunos egressos, para dar vida ao projeto de Extensão ‘Nós propomos’, que trabalha ações para incentivar jovens da comunidade a estudar”. Agora, em parceria com a prefeitura de Carnaubais, a educanda amplia, junto à organização do projeto, iniciativas para levar sua comunidade a conhecer a infraestrutura do IFRN, com objetivo de instigar a busca por educação de qualidade. “Vou continuar a estudar para encontrar formas de transformar, de forma positiva, a realidade em que eu vivia”, conclui.

Foto: Ricarla Nobre

Deixe um comentário
Mateus Ângelo

Idealizador do TodoNatalense. Sou Designer Gráfico e Social Media desde 2013. Atualmente trabalho como diretor de comunicação no município de Ceará-Mirim.

Clique para comentar

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Educação

Popular

Publicidade
Topo