Com banheiros privatizados, potiguares e turistas pagam pra obrar em Ponta Negra » Todo Natalense
Conecte-se conosco

Com banheiros privatizados, potiguares e turistas pagam pra obrar em Ponta Negra

Natal

Com banheiros privatizados, potiguares e turistas pagam pra obrar em Ponta Negra

Com banheiros privatizados, potiguares e turistas pagam pra obrar em Ponta Negra

Foto em destaque: Cláudio Oliveira | Portal no Ar

Você está na praia de Ponta Negra admirando aquele belo cartão postal do morro do careca e comendo uns petiscos daqueles que a todo instante passam no vai e vem dos ambulantes. De repente você sente uma dor de barriga daquelas que não esperam por ninguém e, como não é mal educado pra fazer no mar, a primeira coisa que procura é um banheiro público. Ao chegar em um daqueles belos banheiros construídos pela Prefeitura do Natal com dinheiro público (do seu bolso) você fica sabendo que eles agora são privados e que para defecar ou urinar você tem que pagar. Isso mesmo: dinheirinho na frente. Pagou, obrou.

A Prefeitura do Natal privatizou os aparelhos, alegando que eles eram constantemente depredados e tinham os objetos roubados. Após uma licitação e o aval da Câmara Municipal de Natal, os banheiros e as duchas passaram a ser privados. R$ 2 para usar o banheiro e R$ 2 para usar a ducha.

Leia também: Praia do Forte ou Ponta Negra? O que considerar na hora de escolher

Se você estava achando que seria de graça realizar suas necessidades fisiológicas em um dos metros quadrados mais caros de Natal, se enganou. Segundo uma reportagem do Portal No Ar, feita pelo jornalista Cláudio Oliveira, as máquinas instaladas nos banheiros só aceitam moedas douradas de um real, de 25 centavos ou as mais grossas de 50 centavos. As prateadas não são reconhecidas, nem as mais finas de 50 centavos, tampouco cédulas.

Que tá organizado, tá. Tem até papel toalha. Que chique! Foto: Cláudio Oliveira | Portal no Ar

Mas quem só tem cédulas no bolso não precisa se desesperar. Um funcionário da empresa vencedora da licitação recebe as cédulas, passa um cartão que só ele tem e abre as portas da esperança para você fazer o serviço, e sem limite de tempo. Mas se você só está com o cartão de débito, meu amigo, é melhor procurar outro lugar, antes que seja tarde demais.

E você, o que achou da ideia? Deixe a sua opinião aí nos comentários.

Deixe um comentário
Diego Campelo

Sou jornalista com passagens por jornais impressos e online da capital potiguar e assessorias de comunicação de empresas públicas. Atualmente trabalho como assessor de imprensa. Instagram: @campelodiego1

Clique para comentar

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Natal

Popular

Publicidade
Topo