11 gírias que fazem parte do vocabulário natalense » Todo Natalense
Conecte-se conosco

11 gírias que fazem parte do vocabulário natalense

Natal

11 gírias que fazem parte do vocabulário natalense

11 gírias que fazem parte do vocabulário natalense

(Foto em destaque: Meysa Medeiros | na imagem está o youtuber Diogo Nascimento)

Gírias são palavras que fazem parte da linguagem informal, geralmente com expressões  engraçadas e às vezes passageiras, diferente da língua tradicional. Como vivemos em um país com dimensões continentais, a pluralidade da forma como o povo fala no Brasil é gigantesca. Como Natal não é diferente do Brasil nesse aspecto, por aqui são criadas gírias que só o natalense raiz ou quem ler esse texto do TodoNatalense vai conseguir compreender. Para ajudá-lo nessa tarefa, fizemos essa postagem com 11 gírias usadas em Natal.

 

Ignorando totalmente o real significado da palavra em seu idioma original, a expressão “boy” em terras potiguares é utilizada de modo unissex, ou seja, pra meninos e meninas. Se você ficar surpreso, indignado ou com muita raiva de alguma coisa pode soltar um “BOOOOOOOOOOOY”, pra demonstrar esse sentimento. É isso, o “boy” serve pra quase tudo.

Surgida durante a segunda guerra mundial, essa é a expressão mais confusa e complexa. Ao mesmo tempo é a expressão mais natalense de todas. Ela pode ser utilizada em quase todas as ocasiões. Se você quer elogiar alguém, fale que ele é um galado; se você quer ofender alguém, fale que ele é um galado; se você quer simplesmente chamar alguém, fale: ei, galado; se você quer falar mal de algum produto, fale que ele é galado. Tudo vai depender da entonação da palavra.

Existe também uma variação do termo, que é a expressão “isso é uma gala, homi”, que você fala quando está com muita raiva.

Quando alguém fala algo que é inacreditável, tipo: “Tu acredita que eu dei uma topada e arranquei o chamboque do meu dedão?” pode-se responder com um “deixe de guerra, homi!”. Também é utilizada quando alguém conta uma mentira. Resumindo, equivale a um: “não acredito!!!”.

Por mais confuso que isso possa parecer, a expressão “vô chegar” é utilizado quando você vai sair e não quando você vai chegar. Então não fique “voando” quando, do nada, um potiguar usar a expressão ao se despedir de onde você está.

Quando algo ou alguém é demasiadamente bom no que faz, usa-se o “fuderoso”. Apesar de parecer, não é algo de conotação sexual, apenas se refere a algo que é muito bom. Um exemplo: o novo portal do TodoNatalense é FUDEROSO! Ou seja, ele é bom demais.

A expressão tem a mesma função do ‘você/tu’, só que é restrita apenas ao público masculino. Tem também uma variação muito usada que é o “esse homi é esse homi mermo”, que é uma forma de elogiar uma pessoa, dizer que ela é muito boa no que faz ou fez.

Geralmente significa briga. Por exemplo: “homi, o show do Grafithão terminou em roçoio”. Mas também é uma expressão utilizada para falar que algo é massa: “Arrochei uma boyzinha, pense numa doidinha roçoio”.

O “reiosse” funciona como uma interjeição, ou seja, aquela palavra usada para expressar um estado emocional, de admiração, de empolgação. Por exemplo, quando você está extremamente impressionado com algo ou simplesmente quando alguém cai e se lasca todinho, use o “reiosse” e sinta-se um natalense.

Significa algo muito engraçado. O natalense não fica rindo, ele fica “se greando”. Quando um boy é “gréa”, é porque o boy é engraçado.

O pinta é aquele jovem estereotipado que você conhece de longe. Ele se veste de forma única, combinando uma bermuda da Cyclone, camisa da Smolder, cueca da Aggy, sandália Kenner de Strep e outros adereços que só um “pinta” natalense raiz possui. No ônibus ou na pracinha, normalmente estão escutando Grafith ou Edson Gomes.

Essa era uma expressão que somente era utilizada pelos “pintas” e significa alguém muito conhecido por onde passa. Hoje em dia a juventude toda aderiu ao uso da palavra e tem gente que até gosta de ser “malhado”, porque é mais conhecido no meio de sua tribo.

Tem alguma palavra que ficou faltando? Comenta aí que em um próximo post a gente as inclui!

Deixe um comentário
Mateus Ângelo

Idealizador do TodoNatalense. Sou Designer Gráfico e Social Media desde 2013. Atualmente trabalho como diretor de comunicação no município de Ceará-Mirim.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Você sabe a história da palavra "GALADO"? Sem dúvidas a mais potiguar do mundo » Todo Natalense

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Natal

Popular

Publicidade
Topo