Conecte-se conosco

10 figuras ilustres que estão enterradas no cemitério do Alecrim; tem até ex-presidente da República

Cultura

10 figuras ilustres que estão enterradas no cemitério do Alecrim; tem até ex-presidente da República

10 figuras ilustres que estão enterradas no cemitério do Alecrim; tem até ex-presidente da República

Construído em 1856 (162 anos) após um surto de cólera em Natal, o Cemitério do Alecrim se mescla inevitavelmente à história do Rio Grande do Norte. O local surgiu antes mesmo da fundação do bairro do Alecrim. Existe, inclusive, uma versão sobre a origem do nome do bairro que afirma que tal nome faz referência a uma moradora local que costumava decorar os caixões de crianças com galhos de uma planta chamada alecrim.

O local possui túmulos suntuosos de famílias tradicionais e de alto poder aquisitivo. Também existem túmulos de pessoas que, pela simplicidade das estruturas, supõe-se ser pobres, muitas delas vítimas da violência urbana/periférica da nossa cidade.

Aqui vamos listar algumas das ilustres personalidades que foram enterradas no local. Ao fazer isso, também estimulamos a sua visita, apesar do preconceito que cerca os cemitérios, que são costumeiramente relacionados a lugares mal assombrados. A riqueza histórica e arquitetônica do local é muito mais real que qualquer lenda ou boato e torna-se um convite para a população.

Januário Cicco

Tumulo da Família Cicco | Foto: Mateus Angelo

Januário Cicco é um dos mais importantes nomes da medicina potiguar de todos os tempos. Nascido em São José de Mipibu, se formou na Faculdade de Medicina da Bahia e retornou para Natal para instalar um consultório na casa dos pais. Foi fundador da Maternidade Escola que hoje leva seu nome, além de ter criado o primeiro Banco de Sangue e o primeiro Serviço de Pronto Socorro do Rio Grande do Norte.

João Câmara

Túmulo do ex-senador João Câmara | Foto: Mateus Angelo

Nascido em Taipu, João Câmara era um importante fazendeiro do estado. Criava gado e plantava algodão e é considerado um homem fundamental para o desenvolvimento do município de Baixa Verde, que hoje leva o seu nome. Foi deputado estadual em 1934 e senador em 1947. Quando morreu, era um dos nomes mais cotados para assumir o Governo do Rio Grande do Norte.

Padre João Maria

Túmulo do Padre João Maria | Foto: Mateus Angelo

Considerado um santo por muitos, João Maria Cavalcanti de Brito nasceu em Jardim de Piranhas e esteve à frente da antiga Catedral potiguar, em 1881. Foi muito conhecido por seu trabalho na área social, ajudando na luta contra a varíola, trabalhando fortemente pela libertação dos escravos – o que lhe rendeu o apelido de Pai dos Negros Forros. Criou a Escola São Vicente, destinada a crianças carentes e morreu em 1905, vítima de varíola. Sua morte abalou a cidade e, desde então, é considerado como “O Santo de Natal”.

Pedro Velho

Túmulo do ex-governador Pedro Velho | Foto: Mateus Angelo

Médico, farmacêutico e proclamador da República do Rio Grande do Norte, se tornou o primeiro governador do estado. Foi o fundador do jornal “A Republica” e foi um dos mais importantes e influentes políticos da história do RN.

Café Filho

Túmulo do ex-presidente Café Filho | Foto: Mateus Angelo

Café Filho foi o primeiro potiguar da história a assumir a Presidência da República. Cristão protestante, há controvérsias sobre o local de seu nascimentos; uns defendem que foi em Natal e outros que foi em Extremoz. Trabalhou como jornalista e atuou como goleiro do Alecrim Futebol Clube. Em 1934 foi eleito deputado federal pelo Rio Grande do Norte. Em 1950 teve seu nome imposto para a Vice-Presidência da República e assumiu em 1954, após o suicídio de Getúlio Vargas.

Câmara Cascudo

Túmulo do Folclorista Câmara Cascudo | Foto: Mateus Angelo

Historiador, antropólogo, advogado, jornalista, secretário de estado e folclorista – considerado, inclusive, o maior de todos os tempos -, foi um dos maiores estudiosos da História do Rio Grande do Norte. Sua obra é gigantesca e engloba mais de 150 volumes. Nasceu e morreu em Natal, cidade que ele tanto amava, vivendo até aos 87 anos. Hoje é impossível falar de cultura do RN e não falar de Câmara Cascudo.

Floriano Cavalcanti

Tumulo do Desembargador Floriano Cavalcanti | Foto: Mateus Angelo

Apesar de ter nascido em Belém/PA, era filho de famílias tradicionais potiguares. Veio para Natal, estudou em escolas como o Atheneu, se formou advogado e voltou a ensinar na escola. Foi deputado em 1926 e candidato ao Governo do RN em 1950, perdendo para Dix-Sept Rosado Maia. Destacava-se pelos seus incríveis discursos de orador nato.

Professor Luiz Soares

Túmulo de Luiz Soares | Foto: Mateus Angelo

Luiz Soares nasceu em 1888 na cidade de Açu e formou-se em pedagogia em Recife. Foi chamado pelo Governo do RN para empreender um programa de construção de grupos escolares no interior. Contribuiu para a construção do Instituto Padre Miguelinho (doando o terreno para o estado) e foi fundador do primeiro Grupo de Escoteiros do Rio Grande do Norte.

Djalma Maranhão

Cemitério do Alecrim | Foto: Elpídio Júnior

Djalma Maranhão é considerado um dos principais prefeitos da História de Natal. Foi o primeiro prefeito eleito via eleição direta. Criou o projeto “De Pé no Chão Também se Aprende a Ler”, que até hoje é uma referência quando se fala em alfabetização. Foi cassado durante a Ditadura Militar e morreu exilado em Montevidéu, Uruguai, aos 55 anos de idade.

Veja também: Antes do Golpe, prefeito de Natal que investia em educação era observado pelos EUA

Soldado Luiz Gonzaga

Túmulo do Soldado Luiz Gonzaga | Foto: Mateus Angelo

O Soldado Luiz Gonzaga foi assassinado em 1935 durante a INTENTONA COMUNISTA NO RN, que findou em um governo comunista de 4 dias em Natal. Luiz resistiu a ação dos soldados comunistas e morreu fuzilado. É considerado um dos heróis da PM/RN.

BÔNUS:

MILITARES DA SEGUNDA GUERRA

Túmulos dos americanos | Foto: Mateus Angelo

Durante a II Guerra Mundial, Natal foi uma importante base dos Estados Unidos e em 15 de abril de 1944 três soldados ingleses foram abatidos próximo à costa do Rio Grande do Norte. Eram eles: Sargento R. J. Uden (21 anos), Sargento W. J. Poling (22 anos), Oficial piloto G.D. Morris (23 anos).

Veja também: Conheça 4 filmes e documentários fascinantes sobre Natal na Segunda Guerra

PESSOAS NOS MUROS

Foto: Mateus Angelo

Já não existe mais espaço no chão, nem nos muros do Cemitério do Alecrim. Toda essa parte pertence a uma associação do Passo da Pátria que aluga o espaço durante três anos para quem não tem terreno em cemitério.

MAÇONARIA

Esse é o jazigo que mais chama atenção no cemitério do Alecrim. Pertencente à Maçonaria do Rio Grande do Norte, chama mais atenção, inclusive, que o túmulo de Pedro Velho, que parece um apartamento de 49,5 m².

Deixe um comentário
Mateus Ângelo

Idealizador do TodoNatalense. Sou Designer Gráfico e Social Media desde 2013. Atualmente trabalho como diretor de comunicação no município de Ceará-Mirim.

3 Comentários

3 Comments

  1. Nayanne Silva de Souza

    3 de novembro de 2018 at 17:51

    Gosto muito dessas histórias, estou repassando pro meus alunos

  2. Pingback: 5 cantores potiguares que fizeram sucesso nacional e não estão mais entre nós » Todo Natalense

  3. Sandro dionisio de brito

    4 de janeiro de 2019 at 19:18

    Muito construtivo conhecer um pouco da história de natal através dos túmulos do cemitério do alecrim

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Cultura

Topo